A Gravidez

Depois que a gente fica grávida, nosso foco na vida muda, pelo menos pra mim mudou completamente.

Eu só me interessava por assuntos relacionados a bebês, maternidade e gravidez. Imagino o quanto eu devo ter ficado chata para o resto do mundo, pois eu só queria falar disso (ainda é assim…hahahaha).

Logo depois do positivo marcamos um consulta com meu ginecologista (que também é obstetra) pra contar e fazer o primeiro ultrassom. Esse primeiro ultrasom é muito estranho, primeiro porque eu nem sabia que era intravaginal (sempre via nos filmes o exame pela barriga….hahahaha). Segundo porque a gente não entende patavinas e não conhece nada do que o médico fala. Saco gestacional? WTF??? Hahahahaha! Mas o médico com a maior paciência do mundo vai te explicando tudo e você vê aquele saquinho pequenininho e pensa, meu Deus, é meu bebê que tá ali se formando, e eis que escorre um pequena lágrima dos seus olhos, e você tenta esconder porque tem vergonha que o medico te veja chorando ao ver aquele milimétrico saco gestacional.

Tudo certo na primeira consulta, e o médico diz pra marcar um novo ultrassom pra dali a uma ou duas semanas, pra ouvir o coração. Oi? Como assim, coração? Com 6 ou 7 semanas já tem coração??? Sim, já bate um coraçãozinho super acelerado!

E que emoção é ouvir pela primeira vez aquele coraçãozinho acelerado, parece um cavalo galopando, naquela hora você tem certeza que há uma vida dentro de você. De novo vem aquele nó na garganta que você tenta conter!

Eu não sei qual é a sensação para o pai, mas para a mãe, saber que está gerando uma vida, é uma tremenda emoção, são vários sentimentos misturados. A gente não consegue realizar direito o que está acontecendo, é um turbilhão de sensações!

Como eu não consegui ser nada romântica ao contar pro marido que estava grávida, resolvi que ia fazer o exame de sexagem fetal e fazer uma surpresa pro marido na noite de Natal. Meu coração já me dizia que era menina, mas precisava ter certeza né? Batata, menina! Mandei fazer um bolo revelação e ele partiu depois da meia noite do dia 24.

Gente, a cara dele foi impágavel, ele achava que era menino, aliás, quase toda família achava que era menino. Eu abracei ele e ele me disse, que não estava preparado pra ser pai de menina, que não conseguia nem imaginar um barbudo pegando a nossa menininha. Eu ri muito, gente, olha como ele foi longe!!! Falei pra ele ter calma que ainda tinha muito tempo pra isso e entreguei um cartão que eu escrevi em nome dela, achando que ele fosse chorar horrores, sqn! Acho que estava tão atônito por ser menina que nem deve ter prestado atenção.

Bom, mas voltando à gravidez…

O primeiro trimestre foi de muito sono e enjôo, zero disposição e apetite. Meu único desejo era dormir, nem água eu tinha vontade de beber, logo eu a louca da água (tomava de 4 a 5 litros por dia). Nessa fase eu também estava louca para aparecer a barriga, tirava foto toda semana, mas nada da danada aparecer, no máximo uma pochetinha inchada! Hahahaha! No primeiro trimestre perdi 2,5 KG porque não conseguia comer quase nada. Apesar de não vomitar, eu tinha muita, mas muita náusea!

Do primeiro para o segundo trimestre tive que trocar de médico, meu antigo ginecologista era ótimo, mas como obstetra ele não era tão disponível quanto eu precisava, e como acho que nada é obra do acaso, achei o médico dos meus sonhos! Ele foi fantástico desde a primeira consulta, assim que sai de lá tinha certeza que ia conseguir meu tão sonhado parto normal.

No segundo trimestre finalmente a disposição deu as caras, aliás, a disposição e o apetite que voltou numa voracidade assustadora, eu só tinha vontade de comer coisa gorda, tipo: parmegiana, lasanha 4 queijos, coxinha, hambúrguer, fora os doces! Tinha zero vontade comer salada e grelhado, só de pensar nisso perdia o apetite.

E vou dizer, não passei vontade não! Eu não tive desejos (só de coca cola que eu não tomava há 3 anos), mas tinha muita vontade, tomei farinha lactea e ovomaltine a gravidez toda! Ah, brioche e pão de leite também.

Mas nessa época tentei voltar pra academia, fiz pouquíssima musculação e pilates porque comecei a sentir um leve incomodo, mas fazia caminhada 4 vezes por semana, não durou muito porque tive crises de insônia, ai não conseguia acordar cedo e a noite eu não tinha disposição nenhuma.

No terceiro trimestre eu estava ótima, mas parei qualquer atividade física, por preguiça e porque comecei a sentir o ciático, tinha muita dor na virilha e vivia mancando. No terceiro trimestre o sono voltou, nossa como eu ficava cansada, qualquer coisa me deixava ofegante e olha que não engordei tanto assim, foram 11 kgs.

Fora que já tava bem friozinho, a minha vontade era chegar do trabalho, me jogar na cama,  comer alguma gordice e assistir minhas séries no NetFlix, assisti muuuuuitas séries (Pretty Little Liars, Beauty and the Beast, The Killing, Home Land, The 100, Black List, Walking Dead e mais algumas).

Fora que minha assistente casou e tirou férias quando eu estava no oitavo mês, então acabei ficando sozinha no trabalho e foi bem trash, nesse mês fiquei bem estressada, acho que por isso que a Luanna é tão agitada!

Quando faltava uns 15 dias pra eu completar 40 semanas, meu médico me afastou do trabalho pra eu relaxar e descansar um pouco e foi a melhor coisa, consegui curtir o final da minha gravidez em paz, sem estresse.

A Luanna nasceu de 39 semanas e 6 dias, mas isso é papo pra outro post. Espero que estejam gostando. Por favor, comentem e deixem comentários sugerindo assuntos.

Beijos e até a próxima aventura.

 

3 comentários em “A Gravidez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s